sábado, 9 de agosto de 2008

Pinguim perdido


Li nesta semana a inusitada notícia de que um pingüim foi encontrado na Cidade de Deus caminhando em direção ao DPO (Departamento de Polícia Ostensiva). Imediatamente lembrei do jeito de andar do pingüim, com aqueles passinhos lentos e o ar de que a vida precisa ser mesmo devagar, e comecei a questionar o que estaria passando pela cabeça daquele pequeno happy feet. Eis que surgiram algumas possibilidades:

1) Ele, é claro, estava perdido nessa cidade de maluco e resolveu pedir ajuda policial.
2) Foi dar queixa da Cerveja Antarctica por usar sua imagem sem pagar os direitos autorais. (Essa é do meu amigo Murilo)
3) Ficou de saco cheio da mulher, bebeu demais, nadou por águas desconhecidas e decidiu conhecer uma tchutchuca no baile funk. Como não sabia aonde era, foi buscar informações no posto policial.
4) Ficou de saco cheio de fazer figuração no filme Marcha dos Pingüins e, então, foi fazer pesquisa de campo para encarnar um personagem-morador-de-comunidade no próximo filme do Fernando Meirelles.
5) Não queria ser capturado por aquele famoso comandante do Corpo de Bombeiros (não vou citar nomes para não ser processada) e virar capa de jornal popular.

E você o que acha? O que queria o pingüim?

11 comentários:

Murilo Ribeiro disse...

Eu acho que esse Pingüim tava mesmo afim de entrar pro movimento. Quem já viu aquela animação, Madagascar, vai entender perfeitamente o que estou dizendo...
ELE É DA MÁFIA!!!rs...
Bj!

Kika Gada disse...

Acho que é a opção número 5. Porque além de ser capturado pelo bombeiro (que, pasmen!, é sobrevivente do Palace II), ainda ia ter que ficar dando entrevistas e receber um nome nada agradável. Porque além de fazer publicidade com os pobres pinguins, o bombeiro ainda dá nome bem sacanas para eles.

Surfista disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Surfista disse...

O Picolino simplesmente caiu do alto de alguma geladeira durante a mudança de algum morador. Sem documentos e receoso de encontrar uma bala perdida (e ser enterrado como indigente), foi solicitar apoio policial.

Bárbara Pereira disse...

Murilo: eu adoro Madagascar! Acho que ele podia mesmo estar fazendo pesquisa de campo..rs

Kika: eu não sabia dessa história de que o tal comandante colocava nomes nos pobrezinhos! Isso só confirma o quanto o cara é midiático.

Surfista: caiu do alto da geladeira foi ótimo. Confesso que tenho 3 na minha: um é bêbado, o outro é serio e tenho uma mulher pingüim (para dar mole pros dois). Aliás, alguém sabe qual é o feminino de pingüim?

Surfista disse...

Pinguinha!

isabella saes disse...

Saiu do gelo da Georgia do Sul, viajou milhas e milhas, ficou distante de seu amor para aproveitar o verão carioca. Mal sabia ele que era uma viagem sem volta... Pobre pinguinzinho...

Carlos Henrique - Petrópolis disse...

Esse pingüim entrou numa tremenda fria... vai que ele encontra o Zé Pequeno... e mais, se ele pedir ajuda a um policial, vai acabar confessando que é um leão marinho ou vai pedir pra sair.

Bárbara Pereira disse...

Belíssima: amiga, vc é uma romântica...rs Adorei a parte que vc diz que ele ficou com "saudades do seu amor".

Carlos Henrique: vc é novo por aqui. seja bem-vindo. Sua hipótese é muito boa. Será que era um disfarce? Viajei mais ainda: será que ele era um espião contratado pelo Bope?
Volte sempre!

Sergio Brandão disse...

Bárbara, só me vem à cabeça agora que ele possa ser mais uma vítima das "Mudanças Ambientais Globais"... E, neste caso, ficamos eu e ele seqüelados... rs Bjs.

Bárbara Pereira disse...

Sérgio,

esse aqui é um espaço sério. Nada dessa linguagem que eu não entendo...rs

beijos e valeu pela visita!