domingo, 8 de junho de 2008

O doce sabor da vingança


Não me considero uma pessoa vingativa, não mesmo. Mas confesso que em época de desfiles, principalmente com o figurino do verão, eu me sinto vingada quando vejo aquelas modelos magérrimas vestindo as roupas que eu gostaria de poder entrar sem encolher a barriga. Explico: hoje mesmo comi uma bela feijoada, acompanhada da velha e boa cervejinha, quando lembrei: "como é bom ser uma mulher real". E a mulher real come, pelo menos de vez em quando, sem nenhuma culpa e só vai pensar se entra ou não entra no biquíni quando a estação adequada chegar.

4 comentários:

Kika Gada disse...

Estou contigo e não abro.
Queria ser mais magra, mas não como elas. E não como mesmo!!!!!!Bjsssss

Bárbara Pereira disse...

Como disse o escritor-mexicano-e-gato Guillermo Arriaga, a celulite é um sinal de que a vida está acontecendo. Então, viva a celulite!!!

beijos e saudades!

isabella saes disse...

Lindona, depois passa lá no "Mente Inquieta". Tem uma surpresinha procê. Beijos.

Surfista disse...

Cara, acho mulher magra demais tão sem-graça. Falta aquele suporte para abraçar. Fora o ar anoréxico. Sempre prefiro o equilíbrio.

No mais, dá a impressão que se está agarrando um cabide.