quarta-feira, 5 de novembro de 2008

A pomba de pirata

Num dos 499 mil programas que já apresentei na tevê, aconteceu um fato tão inusitado, mas tão inusitado que nenhum roteirista de filme de comédia pensaria numa cena daquelas. Faltavam trinta segundos para o programa entrar no ar quando a diretora fala comigo no ponto eletrônico:

- Fica calma, não olha para cima para não assustar os convidados, mas tem uma pomba parada nos ferrros onde ficam os refletores.

Depois dessa notícia maravilhosa, entrei no ar com a cara amarela, provavelmente, e ansiosa pela entrada do vídeo, o que permitiria que eu desse uma olhadinha discreta para o teto do estúdio. Quando finalmente acabei de ler a abertura e finalmente entrou a reportagem, a diretora deu continuidade ao noticiário de desgraças:

- A história foi a seguinte: o programa que divide o estúdio com a gente convidou o pessoal de uma peça que trouxe essa pomba. O problema foi que eles soltaram a pomba e depois ninguém conseguiu capturar.

Situação explicada, mas não resolvida. Como apresentar um programa de uma hora de duração com uma pomba brincando de estátua na direção da sua cabeça? Desconcentrei totalmente! Só pensava na minha integridade física e emocional, caso a ave resolvesse largar um petardo ali, ao vivo, em cima de mim. Passei boa parte do fatídico programa sentada meio de lado, uma posição incômoda e que, além do mais, deixava a péssima impressão de que eu estava aliviando algum tipo de desconforto intestinal. Passados 20 minutos, bate um frio violento no estúdio e a penosa resolve sacanear mais ainda: começa a cantar. Nesse momento um dos entrevistados espera a câmera focar em outra pessoa e sussurra para mim:

- O que é isso? De onde vem esse barulho?

Não pude evitar. Fiz uma cara de "deu merda", olhei para cima e entreguei a cantora desafinada. Minha vontade de rir era imensa, mas meu medo de "ser batizada" era muito maior. A tensão chegou aos píncaros quando um iluminador chega com a mão cheia de milho e resolve bancar o amigo dos bichos. Mostra o milho daqui, chama a pomba daqui... e de repente ela dá um rasante atrás do cenário de isopor. A barulheira, felizmente, não foi captada pelos sensíveis microfones. Mas tenho certeza de que se alguém revisar a fita vai ouvir o baticum do meu coração, que a essa altura já estava na boca.

14 comentários:

Sandra disse...

Olá Bárbara! Lembro bem desse dia! Estava no telefone e quando a pomba fez esse vôo para atrás do cenário, ela parou ao meu lado. E, confesso..., fui eu que peguei a coitada, que a essa altura, estava apavorada! Acho que ela era a pomba do mágico! Pena que ele não conseguiu fazer a pomba desaparecer na hora do programa ao vivo... Boa lembrança!! Um abraço, Sandra Maciel

isabella saes disse...

Que bom que vc voltou, queridona!! Já estava sentindo muita falta dos seus textos. E eu ri loucamente com essa sua história, fiquei imaginando a cena e a sua cara. Muito boa!!! E o Murilo? Devia estar se segurando tb!!! Quero mais!! Beijo grande, Bella.

Bárbara Pereira disse...

Oi Sandra,

que bom ter você aqui! Esse dia foi realmente hilário, não? Não sabia que vc tinha pegado a nossa visitante. Acho que ela só queria dar pinta no programa, aparecer em rede nacional, e a gente cortou o barato da coitada.

Seja bem-vinda aqui nesse humilde blog!

beijos

Bárbara Pereira disse...

Olá Belíssima,

tb estou feliz por ter voltado, andava meio aérea por aí...
Precisamos tomar o nosso chope, que ainda não é o do Natal, hein!

beijos

Afrodite disse...

Que bom que voltou!Senti falta dos teus posts!!
Depois me conta:que programa foi esse????
Queria muito ver !!1
Bjo!

Bárbara Pereira disse...

Oi Afrodite,

eu apresento um programa na TV Brasil chamado Salto para o Futuro, que vai ao ar de segunda a sexta às 8:45 da manhã. Eu divido a bancada com o meu amigo Murilo e, por isso, uma semana é ele, outra sou eu. Esse programa que descrevi no post é muito antigo e é quase certo que nunca mais seja reprisado. Graças a Deus!

Obrigada pela força!

abração

Carlos Henrique - Petrópolis disse...

Pombo é um bichinho danado, ele fica ali, com aquela carinha de quem ta planejando alguma coisa, quando repentinamente...
Você deu muita sorte.
ABS a Todos!

Sergio Brandão disse...

Acho que esse pombo não teria tido mesmo coragem para "batizar" justo vc!... Glamourozaaa!!! Bjs.

Bárbara Pereira disse...

Carlos,

esses pombos são mesmo sorrateiros. Na primeira distraída e... pumba! Tá lá vc com uma lembrancinha amiga. Já perdi as contas de quantas vezes fui batizada na rua. E ainda tem gente que diz que é sorte!

Bárbara Pereira disse...

Sérgio,

não há GRAMOUR que resista a M... de pombo. Todo mundo ri de vc não rua!

bjs,

Murilo Ribeiro disse...

Realmente...poderia ter dado a maior merda nesse programa!rs...
Literalmente!!!
Bjs, cálega!

Kika Gada disse...

passei mal de rir e, claro, lembrei da história do roedor...

isabella saes disse...

Vem cá, toda hora eu passo aqui e só tem a pomba. Quero mais textos!!! Beijos, Bella.

Bárbara Pereira disse...

Belíssima,

ando meio preguiçosa, confesso. Prometo que vou me empenhar mais.

beijão